2007/2008...Oh Angela tas a ser filmada =)

As férias já vieram mas...não queriamos deixar de lembrar alguns dos momentos mais bonitos do grupo...
Como por exemplo, este!!! =)
video

Confiar...


Vede o que diz o Senhor Deus, o Santo de Israel:
«A vossa salvação está na conversão e em terdes calma;
a vossa força está em terdes confiança
e em permanecerdes tranquilos.»
1 Is 30, 15

As proximas Jornadas Mundiais da Juventude 2011. Madrid_Espanhã

Madrid acolhe JMJ de 2011
Bento XVI da Jornada Mundial de Sidney com o anúncio oficial da cidade que acolherá a próxima reunião magna dos jovens católicos

Bento XVI anunciou este Domingo em Sidney que será a cidade de Madrid, em Espanha, a acolher as próximas Jornadas Mundiais da Juventude, no ano de 2011.

Após a recitação do Angelus, num hipódromo de Randwick completamente lotado, o Papa culminou a realização da JMJ 2008 com a revelação da sua escolha, que foi saudada por uma enorme salva de palmas.

Antes deste anúncio, o Papa recebeu agradecimentos do Arcebispo de Sidney, Cardeal George Pell, e o presidente do Conselho Pontifício para os Leigos, Cardeal Stanislaw Rylko.

Posteriormente, saudou os jovens presentes em várias línguas. Aos “amados jovens de língua portuguesa” disse que “que Jesus não vos quer sozinhos; disse Ele: «Eu rogarei ao Pai e Ele vos dará outro Consolador para estar convosco para sempre, o Espírito da verdade (…) que vós conheceis, porque habita convosco e está em vós» (Jo 14,16-17)”.

“É verdade! Sobre vós desceu uma língua de fogo do Pentecostes: é a vossa marca de cristãos. Mas não foi para a guardardes só para vós, porque «a manifestação do Espírito é dada a cada um para proveito comum» (1 Cor 12,7). Levai este Fogo santo a todos os cantos da terra. Nada e ninguém O poderá apagar, porque desceu do céu. Tal é a vossa força, caros jovens amigos! Por isso, vivei do Espírito e para o Espírito”, pediu.

No final, “chegada a hora de dizer adeus”, o Papa despediu-se - já ao som de cânticos em espanhol – com um “Deus vos abençoe a todos”.

O programa do Papa em Sidney inclui, ainda este Domingo, um encontro com os benfeitores e os organizadores da XXIII Jornada Mundial da Juventude.

Amanhã, Segunda-feira, o Papa dirige uma saudação aos voluntários da JMJ 2008. A partida do Aeroporto Internacional de Sidney para o aeroporto de Darwin acontece pelas 10h00 locais (01h00 em Lisboa) e, depois de um escala técnica de cerca de 75 minutos, o avião papal segue até Roma, onde deverá chegar pelas 23h00 (22h00 em Lisboa).


Internacional | Octávio Carmo| 20/07/2008 | 03:47 | 1915 Caracteres | 599 | Jornadas Mundiais da Juventude



Fonte: http://www.agencia.ecclesia.pt/noticia_all.asp?noticiaid=62551&seccaoid=4&tipoid=220

Aquele abraço e boas pedaladas, alexjudoka_gmr.
É começar a juntar um dinheirinho, para a malta ir lá.

Imposição do Escapulario de Nossa Senhora do Carmo.

Espero que gostem. eu tentei resumir alguns do bons momentos vividos neste dia.


Aquele abraço e boas pedaladas, alexjudoka_gmr.
Força ai com os vossos comentários, nos agradecemos na mesma a vossa presença.

E boas férias. E até Setembro. A gente encontra-se no mesmo sitio a mesma hora de sempre.

Esperamos por ti! Também.
Aparece e vais ver que gostas.
Estamos a contar contigo!


O local de encontro é no Patronato da Igreja de Nossa Senhora da Oliveira, as 17:00.

Escapulário



Compõem o Escapulário do Carmo, duas pequeninas peças de pano castanho, unidas entre si por dois fios ou correntinhas, próprio para ser colocado sobre os ombros, ficando um pedacinho de pano colocado sobre o peito e outro sobre as costas. Em geral, sobre uma das peças, está estampada uma imagem de Nossa Senhora do Carmo, embora isso não seja essencial. Inicialmente o escapulário era grande e de uso exclusivo dos religiosos Carmelitas, pois é o acabamento do hábito que os próprios religiosos levam, sendo o distintivo específico do mesmo. Mas a igreja querendo que o povo cristão participasse dos privilégios e bens espirituais ligados ao escapulário, simplificou seu tamanho, fazendo assim mais prático seu uso para todos.

No próximo sábado, a reunião será sobre o escapulário.
Iremos falar sobre a sua história, bens espirituais concedidos, etc. A reunião será orientada por uma irmã pertencente à Aliança de Santa Maria.

Taizé - Meditação bíblica para o mês de Julho

Isaías 49,13-17: Um amor materno

Cantai, ó céus! Exulta de alegria, ó terra! Prorrompei em exclamações, ó montes! Na verdade, o Senhor consola o seu povo, e se compadece dos desamparados. Sião dizia: «O Senhor abandonou-me, o meu dono esqueceu-se de mim.» Acaso pode uma mulher esquecer-se do seu bebé, não ter carinho pelo fruto das suas entranhas? Ainda que ela se esquecesse dele, eu nunca te esqueceria. Eis que eu gravei a tua imagem na palma das minhas mãos. As tuas muralhas estão sempre diante dos meus olhos. Os que te vão reconstruir andam mais rápidos que os que destroem. Os que te devastam fogem de ti.

(Isaías 49,13-17)

Parece que Deus se esqueceu do seu povo. Neste momento, ele está exilado na Babilónia, abatido, nostálgico, deprimido. Sião, a sua terra natal, está muito longe, vazia e em ruínas.

Esta experiência histórica, feita a dada altura pelo povo de Deus, pode trazer luz a experiências semelhantes que podem acontecer a qualquer grupo ou pessoa: a situação é desconfortável; tudo parece absurdo; Deus parece distante; a oração, se não foi abandonada, torna-se lamentação: «Deus esqueceu-se de mim.»

Pela boca do profeta, Deus responde a esta lamentação com muita força e uma delicadeza infinita. Se pensamos que Deus nos esquece, enganamo-nos redondamente. Deus compara-se a uma mãe (as imagens bíblicas de Deus não são exclusivamente masculinas) cuja atenção para com o filho nunca desfalece: o cuidado de Deus é ainda mais fiel. Noutra imagem, Deus grava o nome do seu povo não num monumento exterior, mas nas palmas das suas mãos, das quais não se pode separar. O estado das muralhas da cidade, em ruínas, não significa que Deus esteja ausente ou que já não cuida dele: não, o povo está sempre na sua presença, vai ser reconstruído e voltar a viver.

O anúncio que o profeta faz do amor atento de Deus já transforma a situação, mesmo antes do regresso concreto do exílio. É uma boa notícia, e a alegria que ela traz já transborda do povo, derramando-se sobre as montanhas, a terra e em todo o universo.

- Que experiências concretas vivi, individualmente ou em grupo, nas quais me senti esquecido por Deus?

- Nessas situações, o que posso fazer para dizer a Deus que gostaria de acolher o seu amor, mesmo se ainda não o posso entender?
- O que posso fazer para ajudar pessoas que se sintam hostilizadas ou «no exílio» a compreender este amor que transforma?