Já encontraste o teu Tesouro?!!!




Se ainda não encontraste o teu Tesouro aparece!! 
No próximo sábado, no JOb às 16h08...temos um tesouro à tua espera!!!

Oração em S. Cláudio de Barco

Aqui estão as fotos da oração de Taizé que reuniu o arciprestado de Guimarães e Vizela
E já agora damos os parabéns à iniciativa da pastoral jovem do arciprestado...



Abraços a todos

Caim ou Abel...


Saramago é um incompreendido. Nega um Deus (que, apesar de não existir, é a causa de todos os males…) que, todavia, não é capaz de esquecer. Deus não existe mas não lhe sai do pensamento. Estranho, não é? À conta deste pesadelo, decreta impositivamente um atestado de quase insanidade sobre os que, para si incompreensivelmente, crêem em Deus. Saramago procura chamar à realidade milhões e milhões de pessoas que, ao longo dos tempos, vivem nas trevas, sem inteligência e discernimento, manipuladas por um Deus menor. Cautelosamente, o Deus menor da Bíblia que não o do Corão… (in http://mirante.aroucaonline.com/2009/11/02/deus-e-misericordioso/)

Voluntariado JOb



  O Grupo de Jovens da Oliveira irá entregar roupa, no próximo fim-de-semana, à casa do Gil.
Esta é mais uma iniciativa do grupo de jovens com o objectivo de aproximar o grupo à sociedade.

JOb::N'sAlimentos_Cabazes de Natal

Hoje começa a iniciativa "N'sAlimentos" de angariação de alimentos para as pessoas desprotegidas da nossa paróquia.
Os alimentos serão distribuídos pelas famílias ou pessoas mais carenciadas da nossa paróquia.



Podem entregar os alimentos junto da sacristia da Igreja da Nossa Senhora da Oliveira...até ao dia 19 de Dezembro.

Mais uma vez contamos com a ajuda de todos...



Agradecemos a vossa participação nesta nossa e vossa iniciativa de ajudar os mais desprotegidos

PARABÉNS JOb+

Pois é mais um ano se passou... e ca estamos nos para festejar esta data tao especial para todos:)


14 de Novembro é o nosso dia



Cada chama k tem por cima das letras... significa a LUZ que nos leva ao enconto d'Ele
....


e com isso nos conseguimos obter uma paz interior, um espirito de ajuda entre todos, união, amizade, etc.

Um Feliz Aniversário para todos
Bejinhos e Abraços

Parabéns a todos JOb +. Hoje é o nosso dia....



Falta algumas Horas....


É hoje o nosso aniversario, não é verdade meninos e meninas.
Como já estamos na 3 º classe do ensino primário (estou na brincadeira), já estamos mais maduros, tínhamos de comemorar esse facto, com poupa e circunstância.
Por isso o programa comemorativa é este:


14 de Novembro

Dia do nosso aniversario.

18:08- Ensaios para a Eucaristia de aniversário.
18:58 -Eucaristia do 8º aniversário do JOb +
20:38- Janta comemorativodo 8º aniversario, Café Elvis
(Custos custeados pelos os participantes)
Final do jantar, copofonia e levantamento de copos com um mix raly das tascas.
(Custos custeados pelos os participantes)

20 de Novembro

Musica para os teu ouvidos.
21:58 - Serenata na Oliveira, organização tunas da Universidade do Minho

21 de Novembro

Oração ao jeito de Taizé
20:58 - São Cláudio de Barco, Caldas das Taipas.

Espero que seja do vosso agrado.

Beijos as meninas
Abraços aos meninos.
E que Deus e Maria estejam convosco.

Em breve eu volto, pode ser!!!!!

Aquele abraço e boas pedaladas, alexjudoka_gmr
Xau ai

Olá JOb +.

Contagem decrescente......
Beijos as meninas
Abraços aos meninos.
E que Deus e Maria estejam convosco.

Em breve eu volto, pode ser!!!!!

Aquele abraço e boas pedaladas, alexjudoka_gmr
Xau ai

Hi-GOD'09_Passa a Palavra

olá JOb+
Mais uma vez estou cá.

Para mostrar-vos uma pouco como foi o Hi-God'09.
Uma actividade que o Grupo, participou.
Aqui fica algumas imagens.
Espero que gostem. Nos adoramos, acho não é isso malta?!



Beijos as meninas
Abraços aos meninos.
E que Deus e Maria estejam convosco.

Em breve eu volto, pode ser!!!!!

Aquele abraço e boas pedaladas, alexjudoka_gmr
Xau ai

Texto bíblico com comentários feitos pela comunidade de Taizé de Novembro:

Olá JOb+:

Como é normal, colocamos todos os meses, a meditação bíblica feita pelos Irmãos da Comunidade de Taizé.
Eu adorei esta meditação bíblica. É uma paisagem bíblica muito bonita.
Mas vou deixar para vocês a fazerem e depois digam-me alguma coisa.
Aqui ficam algumas indicações para que estas palavras alimentem a nossa Fé e o nosso Amor.

Esta meditação bíblica é sugerida como meio de procura de Deus no silêncio e na oração, mesmo no dia-a-dia. Consiste em reservar uma hora durante o dia para ler em silêncio o texto bíblico sugerido, acompanhado de um breve comentário e de algumas perguntas. Em seguida constituem-se pequenos grupos de 3 a 10 pessoas, para uma breve partilha do que cada um descobriu, integrando eventualmente um tempo de oração.


Novembro

Marcos 2,13-17: Um novo começo
Jesus saiu de novo para a beira-mar. Toda a multidão ia ao seu encontro, e Ele ensinava-os. Ao passar, viu Levi, filho de Alfeu, sentado no posto de cobrança, e disse-lhe: «Segue-me.» E, levantando-se, ele seguiu Jesus. Depois, quando se encontrava à mesa em casa dele, muitos cobradores de impostos e pecadores também se puseram à mesma mesa com Jesus e os seus discípulos, pois eram muitos os que o seguiam. Mas os doutores da Lei do partido dos fariseus, vendo-o comer com pecadores e cobradores de impostos, disseram aos discípulos: «Porque é que Ele come com cobradores de impostos e pecadores?» Jesus ouviu isto e respondeu: «Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os enfermos. Eu não vim chamar os justos, mas os pecadores. (Marcos 2,13-17)
Onde quer que vá, Jesus inverte as normas e as expectativas, trazendo uma frescura e a possibilidade de novos começos. O chamamento de Levi é um exemplo disso.
Primeiro Jesus ensina uma multidão de pessoas e não parece ser muito diferente de outros rabinos. Depois repara em Levi, um cobrador de impostos sentado no seu posto de cobrança. No tempo do Novo Testamento, os cobradores de impostos estavam excluídos da sociedade das pessoas honestas, por causa da sua desonestidade e da sua colaboração com os ocupantes romanos. Tal como as prostitutas, tinham sacrificado algo da sua integridade humana. Mas Jesus não vê em Levi somente um membro de uma profissão desonrosa: vê um ser humano, com os seus dons e as suas potencialidades, os seus erros e as suas feridas. A esse homem ele faz um chamamento: de modo simples, claro e incrível. E, também de modo simples, Levi responde. É talvez a única coisa que pode fazer. Trata-se de um novo começo.
O ambiente torna-se, então, mais informal e descontraído: é-nos mostrado Jesus à mesa com Levi e os seus colaboradores. Ao partilhar uma refeição com tais pessoas, Jesus não se incomoda minimamente com a sua própria reputação. Ao identificar-se com eles declara que, para ele, não há seres de segunda classe: há simplesmente seres humanos. Isso não quer dizer que o modo de vida dos cobradores de impostos seja bom, muito menos o sistema social ou os motivos que os forçaram a escolher tal vida. São como enfermos que precisam de médico. Mas, ao contrário dos Fariseus, justos e bem instruídos, Jesus olha para estes homens para além dos seus problemas: ao aceitá-los tão simplesmente ele renova a sua humanidade, e uma transformação torna-se possível.
O chamamento de Jesus, que ultrapassa todas as expectativas normais e que exige uma resposta, é um forte desafio. Mas é, também, profundamente humilde: Jesus não procura prestígio a partir da qualidade dos seus discípulos ou dos seus amigos. Preocupa-se totalmente com os outros, não consigo próprio: é a atitude de Deus para connosco.
- Será que às vezes, por causa dos meus defeitos, não me sinto à altura dos outros? O que me permitiu descobrir que, apesar disso, Cristo me chama como sou, sem estabelecer condições prévias?
- Como poderei eu, ou como poderá a minha comunidade, ajudar os outros a sentirem que são chamados e amados muito simplesmente por serem seres humanos?
Fonte:http://www.taize.fr/pt_article175.html

Beijos as meninas
Abraços aos meninos.
E que Deus e Maria estejam convosco.

Em breve eu volto, pode ser!!!!!

Aquele abraço e boas pedaladas, alexjudoka_gmr
Xau ai.

Meditação do Irmão Alois_Todos os Santos

Hoje fui ver se havia alguma novidade para o encontro Ibérico no Porto, na web da Comunidade de Taizé.Quando vi esta pequena meditação, do Irmão Alois, achei que seria interessante colocar aqui no nosso blog.
Espero que gostem...

Todos os Santos: «Chamo-vos amigos»



O ícone da amizade
A festa de Todos os Santos lembra-nos que estamos rodeados, e que até somos levados, por multidões de pessoas que são testemunhas de Cristo: aqueles que nos precederam, desde os apóstolos e a Virgem Maria, até aos de hoje. Podemos apoiar-nos na fé dos que vieram antes de nós. E nós somos convidados a transmitir o tesouro da confiança em Deus à geração que nos sucederá.
No Credo, dizemos: «Creio na comunhão dos santos.» Estamos nesta comunhão e, nesse sentido, o dia de Todos os Santos é a festa de todos nós.
A comunhão dos santos não reúne em primeiro lugar aqueles que fizeram grandes esforços para garantir uma vida moral sem falhas. Em Deus, esta comunhão une «os santos de todos os tempos que viveram na sua amizade» (oração eucarística). A santidade consiste em permanecer perto da fonte da amizade de Deus. Cristo diz a cada um de nós: «Já não vos chamo servos, chamo-vos amigos» (João 15,15).
Cristo não veio apenas para nos ensinar, mas para nos dizer: Deus continua muito próximo de ti, e está presente para sempre. Ainda que a nossa fé seja pequena, Deus não pára de nos dar a sua amizade e de procurar a nossa.
Um ícone do século VI exprime isso perfeitamente; em Taizé denominamo-lo «o ícone da amizade». Vem do Egipto. Eu já o via no quarto do irmão Roger quando fiz as minhas primeiras visitas a Taizé, ainda muito jovem. Mais tarde, o irmão Roger quis colocar este ícone na igreja da Reconciliação, no local onde agora se encontra. No ícone, vemos Cristo colocar o braço sobre o ombro do seu amigo para caminhar com ele. Através deste gesto, Cristo toma sobre si os fardos, tudo o que pesa sobre o seu amigo. Este amigo chama-se Menas, mas representa também cada um de nós.
Olhar o ícone da amizade já é uma oração que nos une a Deus. Este ícone faz-nos ver o que está no coração do Evangelho: se Cristo é invisível aos nossos olhos, podemos, no entanto, confiar-nos à sua presença de Ressuscitado. Desde a sua ressurreição, pelo Espírito Santo, ele vem humildemente ao nosso lado. Não se impõe, mas acompanha cada ser humano.
Deus ama cada um sem condições. Hoje, para tornar acessível a fé cristã a um maior número de pessoas, é fundamental transmitir o que está no centro do Evangelho: a grandeza de Deus revela-se como amor, como capacidade infinita de se tornar muito próximo da humanidade.
Também entre nós podemos viver esta amizade que Deus nos oferece. Cristo reúne-nos numa só comunhão, a da Igreja. Ultrapassemos então as separações que continuam a perturbar a imagem da Igreja! Se pudéssemos fazer tudo para que fosse mais evidente que a ela é um lugar de amizade para todos! O dia de Todos os Santos não será como uma celebração desta amizade?
Tenhamos a coragem de desenvolver amizades, em especial com os mais pobres. A atenção aos mais abandonados tem um valor imenso nas nossas sociedades, onde tantas pessoas se encontram isoladas, incompreendidas.
Nestes últimos anos, nos encontros internacionais de Taizé, demos aos jovens cópias do ícone da amizade. Com este ícone, realizam pequenas peregrinações de confiança até outras pessoas, de uma cidade à outra, de uma paróquia à outra, em lugares de sofrimento, num hospital ou numa casa de crianças abandonadas.
E descobrem, entre os mais vulneráveis, reflexos de uma presença. Como na parábola do Evangelho, Cristo diz-lhes: sempre que visitastes um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim que encontrastes (ver Mt 25,31-46).
O irmão Roger recordava que, em cada dia, há uma opção a tomar entre mediocridade e santidade. É a cada momento que podemos responder apelo de Deus: «Sede santos» (Lv. 19.2) Optar pela santidade não significa necessariamente «fazer» mais. A superação à qual somos chamados é a amar mais. E como o amor precisa de todo o nosso ser para se expressar, cabe-nos a nós procurar, sem esperar nem mais um minuto, formas de permanecermos atentos ao nosso próximo.
Há tanta santidade escondida, vivida silenciosamente! E quantos homens e mulheres não têm consciência disso! Mesmo sem o saberem, já fazem parte dessa grande nuvem de testemunhas que, desde Abraão e Maria, acredita que «nada é impossível a Deus» (Lc 1,37).

O jornal francês «La Croix» pediu ao irmão Alois para escrever, ao longo do ano 2008-2009, uma meditação para cada grande celebração cristã.


Fonte:http://www.taize.fr/pt_article9191.html


Beijos as meninas
Abraços aos meninos.
E que Deus e Maria estejam convosco.

Em breve eu volto, pode ser!!!!!

Aquele abraço e boas pedaladas, alexjudoka_gmr
Xau ai