Texto bíblico com comentários feitos pela comunidade de Taizé de Novembro:

Olá JOb+:

Como é normal, colocamos todos os meses, a meditação bíblica feita pelos Irmãos da Comunidade de Taizé.
Eu adorei esta meditação bíblica. É uma paisagem bíblica muito bonita.
Mas vou deixar para vocês a fazerem e depois digam-me alguma coisa.
Aqui ficam algumas indicações para que estas palavras alimentem a nossa Fé e o nosso Amor.

Esta meditação bíblica é sugerida como meio de procura de Deus no silêncio e na oração, mesmo no dia-a-dia. Consiste em reservar uma hora durante o dia para ler em silêncio o texto bíblico sugerido, acompanhado de um breve comentário e de algumas perguntas. Em seguida constituem-se pequenos grupos de 3 a 10 pessoas, para uma breve partilha do que cada um descobriu, integrando eventualmente um tempo de oração.


Novembro

Marcos 2,13-17: Um novo começo
Jesus saiu de novo para a beira-mar. Toda a multidão ia ao seu encontro, e Ele ensinava-os. Ao passar, viu Levi, filho de Alfeu, sentado no posto de cobrança, e disse-lhe: «Segue-me.» E, levantando-se, ele seguiu Jesus. Depois, quando se encontrava à mesa em casa dele, muitos cobradores de impostos e pecadores também se puseram à mesma mesa com Jesus e os seus discípulos, pois eram muitos os que o seguiam. Mas os doutores da Lei do partido dos fariseus, vendo-o comer com pecadores e cobradores de impostos, disseram aos discípulos: «Porque é que Ele come com cobradores de impostos e pecadores?» Jesus ouviu isto e respondeu: «Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os enfermos. Eu não vim chamar os justos, mas os pecadores. (Marcos 2,13-17)
Onde quer que vá, Jesus inverte as normas e as expectativas, trazendo uma frescura e a possibilidade de novos começos. O chamamento de Levi é um exemplo disso.
Primeiro Jesus ensina uma multidão de pessoas e não parece ser muito diferente de outros rabinos. Depois repara em Levi, um cobrador de impostos sentado no seu posto de cobrança. No tempo do Novo Testamento, os cobradores de impostos estavam excluídos da sociedade das pessoas honestas, por causa da sua desonestidade e da sua colaboração com os ocupantes romanos. Tal como as prostitutas, tinham sacrificado algo da sua integridade humana. Mas Jesus não vê em Levi somente um membro de uma profissão desonrosa: vê um ser humano, com os seus dons e as suas potencialidades, os seus erros e as suas feridas. A esse homem ele faz um chamamento: de modo simples, claro e incrível. E, também de modo simples, Levi responde. É talvez a única coisa que pode fazer. Trata-se de um novo começo.
O ambiente torna-se, então, mais informal e descontraído: é-nos mostrado Jesus à mesa com Levi e os seus colaboradores. Ao partilhar uma refeição com tais pessoas, Jesus não se incomoda minimamente com a sua própria reputação. Ao identificar-se com eles declara que, para ele, não há seres de segunda classe: há simplesmente seres humanos. Isso não quer dizer que o modo de vida dos cobradores de impostos seja bom, muito menos o sistema social ou os motivos que os forçaram a escolher tal vida. São como enfermos que precisam de médico. Mas, ao contrário dos Fariseus, justos e bem instruídos, Jesus olha para estes homens para além dos seus problemas: ao aceitá-los tão simplesmente ele renova a sua humanidade, e uma transformação torna-se possível.
O chamamento de Jesus, que ultrapassa todas as expectativas normais e que exige uma resposta, é um forte desafio. Mas é, também, profundamente humilde: Jesus não procura prestígio a partir da qualidade dos seus discípulos ou dos seus amigos. Preocupa-se totalmente com os outros, não consigo próprio: é a atitude de Deus para connosco.
- Será que às vezes, por causa dos meus defeitos, não me sinto à altura dos outros? O que me permitiu descobrir que, apesar disso, Cristo me chama como sou, sem estabelecer condições prévias?
- Como poderei eu, ou como poderá a minha comunidade, ajudar os outros a sentirem que são chamados e amados muito simplesmente por serem seres humanos?
Fonte:http://www.taize.fr/pt_article175.html

Beijos as meninas
Abraços aos meninos.
E que Deus e Maria estejam convosco.

Em breve eu volto, pode ser!!!!!

Aquele abraço e boas pedaladas, alexjudoka_gmr
Xau ai.

Sem comentários: