Liberdade e Determinismo

"Hoje apeteceu-me ir passear! Queria olhar o campo simplesmente e experimentei a liberdade de poder escolher por onde caminhar. Esse desejo, que invadiu o meu coração, fez-me pensar como é bom ser livre e poder escolher seguir por este ou por aquele caminho, desfrutando a beleza da natureza. Olhei as flores: eram tão belas que pensei levar algumas para casa. Tirá-las do seu ambiente era uma consequência do meu acto livre, por isso pensei que se calhar a minha liberdade também tem limites que eu devo aceitar. Pensei então: e se eu fosse uma marioneta? Se muitos fios me prendessem a outras vontades que determinassem as minhas acções? Queria ir para o campo e um fio puxava os meus pés para a cidade; queria colher uma flor e outro fio me metia as mãos nos bolsos. Onde estaria a minha liberdade aí? Se outro decidisse por mim onde estaria a responsabilidade da minha escolha?
Foi este pensamento que me fez ver o valor da minha liberdade e como sou responsável pelas escolhas da minha vida."
By:  Uma amiga

Sem comentários: