Texto bíblico com comentários feitos pela comunidade de Taizé de Agosto:

Olá a todos:

Estas meditações bíblicas são sugeridas como meio de procura de Deus no silêncio e na oração, mesmo no dia-a-dia. Consiste em reservar uma hora durante o dia para ler em silêncio o texto bíblico sugerido, acompanhado de um breve comentário e de algumas perguntas. Em seguida constituem-se pequenos grupos de 3 a 10 pessoas, para uma breve partilha do que cada um descobriu, integrando eventualmente um tempo de oração.


Agosto

Marcos 12,41-44: Dar o tudo por tudo
Estando sentado em frente do tesouro, Jesus observava como a multidão deitava moedas. Muitos ricos deitavam muitas. Mas veio uma viúva pobre e deitou duas moedinhas, uns tostões. Chamando os discípulos, Jesus disse: «Em verdade vos digo que esta viúva pobre deitou no tesouro mais do que todos os outros; porque todos deitaram do que lhes sobrava, mas ela, da sua penúria, deitou tudo quanto possuía, todo o seu sustento.» (Marcos 12,41-44)

Quando éramos crianças, na igreja de uma pequena aldeia, diziam-nos muito claramente para não olharmos para o dinheiro que as pessoas davam no ofertório. Não era educado! Na nossa sociedade, e não apenas por causa de uma discrição louvável, tudo aquilo que se relaciona com o dinheiro é privado, como se fizesse parte de outro domínio da vida. Este é um bom motivo para ler atentamente esta passagem.

Neste texto, os ricos talvez tenham calculado quanto deveriam dar para causarem boa impressão, sem com isso estarem a modificar as condições materiais da sua vida. É uma boa receita para nos aborrecermos: fazer coisas, mas de maneira a não modificar muito a nossa vida! Pelo contrário, a viúva dá sem calcular, até de forma imprudente. Se somos pobres e temos apenas duas moeditas, é melhor darmos só uma. Mas ela dá as duas. Nesse dia, vida dela ficará diferente. Como S. Paulo, talvez ela «saiba passar por privações e saiba viver na abundância» (ver Filipenses 4,12) já há alguns anos. Ela tem mãos largas em relação ao dinheiro. Sentimos que possui uma segurança que é mais profunda que o dinheiro. É um gesto muito forte. Jesus nota-o imediatamente e, tal como ele costuma fazer em momentos particularmente importantes, chama os discípulos e pede-lhes para observarem. Ele quer que eles vejam algo que, na realidade, é invisível: a intenção do coração da viúva e a sua liberdade interior.

O evangelista sublinha a mudança de perspectiva que ocorre, ao mostrar como a contribuição da viúva é julgada aos olhos do mundo e, depois, como Jesus a vê. O que parece praticamente nada, humanamente falando («… uns tostões»), é na realidade fazer «mais do que todos os outros». No evangelho, é bastante claro que Deus tem uma grande estima por pessoas que não produzem aparentemente nada e que não conseguiram nada de visível. Sem entrar nesta maneira evangélica de ver, é impossível encontrar a verdadeira vida.

- Quais são estas pessoas em que não reparamos de imediato, mas acerca das quais descobrimos mais tarde que são amadas por Deus?

- Na minha situação, que partilha de dinheiro e de recursos se torna possível com esta mudança de olhar?

- Num mundo que se tornou muito mais complicado no que se refere ao dinheiro, como encontrar a liberdade que observamos nesta mulher?

- A viúva dá tudo. O que significa para mim dar tudo?

Fonte:http://www.taize.fr/pt_article175.html

Beijos as meninas
Abraços aos meninos.
E que Deus e Maria estejam convosco.

Em breve eu volto, pode ser!!!!!

Aquele abraço e boas pedaladas, alexjudoka_gmr
Xau ai. Eu volto

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tema de reunião: "Valor da Oração..."

Liberdade Humana

Oração Espontânea