Cristãos contemporâneos...


Os "cristãos de hoje" (em geral) estão-se a tornar preguiçosos!!
Talvez porque a fé deles não venha de dentro p'ra fora, mas sim de fora p'ra dentro, porque é algo que lhes é incutido pelos pais, avós e/ou familiares restantes.
Claro que desenvolver uma fé de dentro p'ra fora seja muito difícil que requer muito esforço e que por vezes gera um conflicto interior muito grande, mas a recompensa é enorme e mais gratificante ao contrário da fé incutida, que é muito mais fácil.
Nos dias que correm é muito simples ter fé (fé incutida), basta dizer um sim e acreditar em tudo o que disserem, evitar qualquer tipo de discussão religiosa para não ser mal visto, assiste-se à missa de corpo presente e com a cabeça noutra dimensão, não se tem qualquer compromisso com a Igreja para além daqueles que são necessários, como a catequese. Frequenta-se a catequese porque é bom ter amigos e o Crisma até faz jeito para ser padrinho ou para se casar pela Igreja. Este ciclo vai-se repetindo ao longo de várias gerações até que certos valores familiares desapareçam ou até que uma das gerações deixa de acreditar tornando-se "ovelhas perdidas".
Muitos dizem "A Igreja está a ficar velha e desactualizada", uma das muitas desculpas para quem não tem mais argumentos para se defender, eu geralmente contra-argumento "Onde todos ajudam, nada custa."
Alguns sentem o chamamento de outras religiões e outros preferem não acreditar porque se não conseguem ver não acreditam, como S. Tomé.
Eu não crítico quem não acredita ou quem tem uma crença diferente da minha, só acho mal quando uma pessoa diz: "Sou católico não praticante.". Isso para mim não é resposta porque acho que o Cristianismo ainda não chegou ao ponto de dividir os crentes em tipos.
O que eu estou a tentar dizer e transmitir com este texto é algo muito simples. Não acreditem só por acreditar, desenvolvam a vossa fé, tornai-vos membros activos da Igreja e descubram por vocês mesmos (e não por outros) o amor por Cristo, o Ressuscitado.

Sem comentários: