Textos bíblicos com comentário,Novembro

Textos bíblicos com comentário
Estas meditações bíblicas são sugeridas como meio de procura de Deus no silêncio e na oração, mesmo no dia-a-dia. Consiste em reservar uma hora durante o dia para ler em silêncio o texto bíblico sugerido, acompanhado de um breve comentário e de algumas perguntas. Em seguida constituem-se pequenos grupos de 3 a 10 pessoas, para uma breve partilha do que cada um descobriu, integrando eventualmente um tempo de oração.


"Gálatas 5, 13-25: A liberdade cristã
Irmãos, de facto, foi para a liberdade que vós fostes chamados. Só que não deveis deixar que essa liberdade se torne numa ocasião para os vossos apetites carnais. Pelo contrário: pelo amor, fazei-vos servos uns dos outros. É que toda a Lei se cumpre plenamente nesta única palavra: Ama o teu próximo como a ti mesmo. Mas, se vos mordeis e devorais uns aos outros, cuidado, não sejais consumidos uns pelos outros. Mas eu digo-vos: caminhai no Espírito, e não realizareis os apetites carnais. Porque a carne deseja o que é contrário ao Espírito, e o Espírito, o que é contrário à carne; são, de facto, realidades que estão em conflito uma com a outra, de tal modo que aquilo que quereis, não o fazeis. Ora, se sois conduzidos pelo Espírito, não estais sob o domínio da Lei. Mas as obras da carne estão à vista. São estas: fornicação, impureza, devassidão, idolatria, feitiçaria, inimizades, contenda, ciúme, fúrias, ambições, discórdias, partidarismos, invejas, bebedeiras, orgias e coisas semelhantes a estas. Sobre elas vos previno, como já preveni: os que praticarem tais coisas não herdarão o Reino de Deus. Por seu lado, é este o fruto do Espírito: amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, auto-domínio. Contra tais coisas não há lei. Mas os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e desejos. e vivemos no Espírito, sigamos também o Espírito. (Gálatas 5, 13-25)
A epístola aos Gálatas foi chamada a grande carta da liberdade cristã. Os passos sobre a liberdade prendem de facto a nossa atenção. É preciso imaginar a força que estes passos podiam ter em sociedades condicionadas pela escravatura, onde um desejo de liberdade se fazia sentir por todo o lado.

A informação muito incompleta que possuímos sobre a crise que motivou a escrita desta carta não permite que nos pronunciemos com certeza sobre os erros que são visados pelo Apóstolo. O que é certo é que os Gálatas, todos convertidos do paganismo (eles nunca praticaram a Lei de Moisés), ficaram perturbados com pregadores que preconizavam a adopção desta Lei e da circuncisão para se tornarem verdadeiros cristãos. O desejo de «fazer mais», de praticar uma lei que fixasse um comportamento preciso para acalmar uma angústia ou pacificar uma inquietação (a liberdade dá medo) podia torná-los vulneráveis aos argumentos dos adversários de Paulo.

Qual deve ser o comportamento dos cristãos no mundo? Não será preciso haver uma lei para o fixar? A pergunta punha-se ainda com mais força quanto os cristãos tinham tomado consciência de que, mesmo baptizados e a viver uma vida nova, subsistia neles uma cumplicidade com coisas que os podiam afastar do Evangelho. É aquilo a que Paulo chama a «carne».

São Paulo quer responder a estas preocupações e dá em três versículos o essencial da sua resposta: «Eu digo-vos: caminhai no Espírito, e não realizareis os apetites carnais». «Ora, se sois conduzidos pelo Espírito, não estais sob o domínio da Lei». «Se vivemos no Espírito, sigamos também o Espírito».

É como se Paulo quisesse dizer: é evidente que a liberdade que nos foi dada não dispensa uma luta interior. É preciso viver esta luta com confiança, porque não precisamos de subestimar o que o Espírito é capaz de produzir nas nossas vidas: «amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, auto-domínio…» Os cristãos não estão submetidos à Lei; eles não a praticam, mas cumprem-na plenamente ao amarem.

Amar. Eis a realidade, longe de todo o narcisismo, que está no coração da liberdade.

Será por vezes a nossa liberdade uma fonte de inquietação? Porquê?

«Caminhai no Espírito». O que quer isto dizer?"

fonte:http://www.taize.fr/pt_article175.html


Beijos as meninas.
Abraços ao meninos.
E que Deus e Maria esteja sempre convosco.
Em breve eu volto, pode ser!!!!
Aquele abraço e boas pedaladas, alexjudoka_gmr.
Xau ai.
Até já, sempre JOb

Sem comentários: