Velho ou novo

No Novo Testamento chega uma altura onde podemos ler sobre a missão de Jesus: dar a Boa Nova.

Apropriado este tema quando estamos a meio do mês das missões. Onde uma das missões possíveis e desejáveis é exatamente levar a Boa Nova, tal como Jesus.
Sem duvida que é louvável quem toma nas suas mãos evangelizar. Igualmente, é uma grande responsabilidade e de uma grande coragem.

Mas não pretendo falar do mensageiro mas sim da mensagem. A Boa Nova chega até nós através da Eucaristia, da catequese, dos grupos de evangelização e dos grupos sociais.
Contudo, surge a primeira questão: até que ponto estamos predispostos em ouvir a Palavra?
Até que ponto esta Palavra é boa para nós? Até que ponto está Palavra é nova para nós?

Questionamos porque não sabemos lidar com ela ou não sabemos como fazer com que se torne uma realidade entre nós....

Aprofundemos.

Quantas vezes ouvimos jovens ou adultos ou, até mesmo, crianças a dizer: "eu já ouvi isto" ou "isto é repetido"?... De certeza que isto não é novidade.
Mas onde está o problema? Receptor?eMissor?mensagem?

Não sei responder. mAs facto é que  a boa nova já a deixou de ser porque se assim não fosse as nossas bíblias/novos testamentos não ganhariam pó ou não seriam mais um ente tanto livros.

o livro que é o centro da nossa religião está totalmente esquecido na estante. Isto porque a palavra, na minha opinião, foi banalizada.
Nas nossas eucaristias os nossos párocos fixam-se na superficialidade da palavra. Muitos consideram que os leigos são meramente leigos e que não há necessidade de exposições ou teses teológicas. Por outro lado temos leigos que vão a eucaristia para "picar cartão" o que por si próprio é uma hipocrisia e falta de hosnetidade perante si mesmo.

Mantemo-nos assim num superficialidade acomodada que em nada enriquece o espírito humano deixando a semente cair entre espinhos ....
O problema não está na palavra porque essa mantém-se na sua  génese; o problema é sobrepormo-nos a palavra em vez de deixarmo-nos ser guiados por ela.

Faltam ouvidos que queiram ouvir faltam bocas e olhos que queiram descobrir a essência de Deus no maior tesouro que são os seus ensinamentos e a sabedoria de um povo que se relaciona com Ele em toda a sua história.

Sem comentários: