Para reflectir...Conversão de São Paulo e a nossa conversão...

Estando no ano paulino é natural falarmos sobre o momento mais importante da vida de S.Paulo...
A sua conversão!!!

É facto que já conhecemos a celebre história da queda do cavalo...
Mas...Será que alguma vez pensamos sobre o porquê dessa queda?

Leiamos com atenção:


Saulo, entretanto, respirando sempre ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, foi ter com o Sumo Sacerdote e pediu-lhe cartas para as sinagogas de Damasco, a fim e que, se encontrasse homens e mulheres que fossem desta Via, os trouxesse algemados para Jerusalém.
Estava a caminho e já próximo de Damasco, quando se viu subitamente envolvido por uma intensa luz vinda do Céu. Caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: “Saulo, Saulo, porque me persegues?” Ele perguntou: “Quem és Tu, Senhor?” Respondeu: “Eu sou Jesus, a quem tu persegues, Ergue-te, entra na cidade e dir-te–ão o que tens a fazer”.
Os seus companheiros de viagem tinham-se detido, emudecidos, ouvindo a voz mas sem verem ninguém. Saulo ergueu-se do chão, mas, embora tivesse os olhos abertos, não via nada. FOI necessário levá-lo pela mão, e, assim, entrou em Damasco onde passou três dias sem ver, sem comer nem beber.
Havia em Damasco um discípulo chamado Ananias. O Senhor disse-lhe: “Ananias!” Respondeu: “Aqui estou, Senhor!” O Senhor prosseguiu: “Levanta-te, vai à casa de Judas, na rua Direita e pergunta por um homem chamado Saulo de Tarso, que está a orar neste momento.”
Saulo, entretanto, viu numa visão um homem, de nome Ananias entrar e impor-lhe as mãos para recobrar a vista. Ananias respondeu: “Senhor, tenho ouvido muita gente falar desse homem e a contar todo o mal que ele tem feito aos teus santos em Jerusalém”E agora está aqui com plenos poderes dos sumos sacerdotes, para prender todos quantos invocam o teu nome” mas o Senhor disse-lhe: “Vai, pois esse homem é instrumento da minha escolha, para levar o meu nome perante os pagãos, os reis e os filhos de Israel. Eu mesmo lhe hei-de mostrar quanto ele tem de sofrer pelo meu nome.” Então, Ananias partiu, entrou na dita casa, impôs as mãos sobre ele e disse: “Saulo, meu irmão, foi o Senhor que me enviou, esse Jesus que te apareceu no caminho que vinhas, para recobrares a vista e ficares cheio do Espírito Santo”
Nesse instante, caíram-lhe uma espécie de escamas e recuperou a vista. Depois, levantou-se e recebeu o baptismo. (Act  9, 1-22)

O texto bíblico fala-nos de três momentos da vida de Paulo ou Saulo. O primeiro em que odiava e "respirava" a morte contra aqueles que seguiam Cristo. O segundo momento, um momento de transição ou passagem, em que há uma queda e um pequeno diálogo com Jesus. O terceiro momento em que Paulo renasce através do baptismo.

 Mas falta referir alguns pormenores...
O primeiro é o diálogo de Saulo, o "anti-cristo", com Jesus. Em que Jesus questiona Saulo sobre o porqê de o perseguir. Reparemos que não foi Saulo que começou o diálogo, mas sim, Jesus. Como no caso da Samaritana, de Zaqueu quem dá o primeiro passo é Jesus. 
O segundo pormenor é que a acção de Deus sobre Paulo não se resume a uma interpelação directa. No entanto, é um conjunto de acções em que o ser humano faz parte da acção salvífica de Deus. Estamos a falar de um certo senhor chamado Ananias...
O terceiro pormenor foi a humanidade de Ananias que sabendo o designio de Deus hesita na mesma porque sabia o quão temível era Saulo.

Por último reflectamos sobre o que de facto é a conversão para cada um de nós. Posteriormente, será que ainda necessitamos de conversão?
Por último, até que ponto vivemos a nossa conversão diariamente?

Terminando este post deixo uma sugestão de escreverem um compromisso de uma pequena conversão durante a semana....

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tema de reunião: "Valor da Oração..."

Liberdade Humana

Oração Espontânea