Pequena meditação quotidiana

1 DE SETEMBRO
Não há nada mais relutante do que a memória das humilhações e das feridas passadas. Chega ao ponto de perpetuar a suspeição, por vezes mesmo de uma geração para a seguinte. O perdão evangélico, por seu lado, é capaz de ir para além da memória. Seremos nós daqueles que reúnem energias para barrar o caminho às desconfianças, antigas ou recentes?



Sem comentários: