Avançar para o conteúdo principal

Nas Malhas da Droga

Aos 30 anos, Pedro Peixoto já levava metade da vida envolvida em drogas. Perdido entre pós e agulhas, passava os dias no Casal Ventoso. Os irmãos Alexandre e Duarte tinham a uni-los o vício da heroína. Duarte estava preso; Alexandre passava os dias a arrumar carros. Augusta, mãe de Pedro, e Mabília, mãe de Duarte e Alexandre eram o rosto das famílias presas na malha da droga.

Em 1998, Pedro tinha abandonado o curso de pintura e afundava-se a pouco e pouco no vício. A mãe nunca imaginou que um dia teria que deixar um cobertor no patamar do prédio para os dias em que o filho já não aguentava subir as escadas para entrar em casa.

Mabília Gabriel não tinha um mas dois filhos dependentes da heroína. Mabília trabalhava numa grande empresa, saía de manhã e voltava à noite. Quando deu por isso, já era tarde. Alexandre e Duarte, com 22 e 19 anos, acabariam por assaltar-lhe a casa. Mabília retirou-lhes as chaves e pôs grades nas janelas. Mas nunca deixou de os procurar.

in Perdidos e Achados

Brevemente, filme com a reportagem

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tema de reunião: "Valor da Oração..."

Liberdade Humana

Oração Espontânea