Parar para pensar...



Corremos...saltamos...brincamos...trabalhamos...mas será que paramos para decidir?...ou melhor será dizer decidimos e depois paramos?



A primeira coisa que Inácio diria da nossa tomada de decisões é que temos que aprender com a experiência e não cometer os mesmos erros outra vez. Em segundo lugar, devemos reflectir sobre a nossa experiência; ver quais são os elementos, analisar o que aconteceu, por que razão uma coisa funcionou enquanto que a outra não, e assim sucessivamente.



Pode ser preciso um esforço suplementar para discernir sobre a mão de Deus nos locais onde trabalhamos. A graça de Deus irrompe nas nossas vidas sob formas e em momentos que nos surpreendem. As crises rebentam em momentos pouco convenientes. Em certas ocasiões, ao cabo de anos de esforço num certo ministério, um grupo de trabalhadores apostólicos reuniram-se para um discernimento fundamentado, que levou semanas de busca através da oração, da investigação e da discussão. De cada vez, os resultados foram assombrosos, com consequências a longo prazo, que facilitaram o compromisso para novas estratégias e projectos bem como o abandonar de outros.

Caso ficaram curiosos podem sempre tentar pesquisar sobre os Exercícios Espirituais de  Inácio de Loiola.




Sem comentários: